sexta-feira, dezembro 16, 2005

O êxodo dos deuses

Acendeu-se a noite,
em quereres profanos.
E enquanto espreita
a sua estrela da tarde,
Endovélico avalia
o seu legado aos lusitanos.

De coração pesado
com impostos desígnios
vela ainda pelas fogueiras
que estrelam as encostas
dos Montes Hermínios

As lebres assadas,
o polme de castanhas,
o sussurrar das levadas,
a alegria e o amor
da gente simples das montanhas,
são o seu penhor.

E agora que os semi-deuses
receberam ordens
para abandonar Gaia
quem protegerá estes lusitanos
da ambição dos romanos?

Sente Atégina chegar:
o toque de uma brisa amena
perfumada de rosmaninho,
um olhar de puro carinho...
E o seu coração serena.

E ele que nessa manhã
lhe negara os pensamentos,
com as emoções em tropel...
Que falara só para dizer,
“Que te adoce o meu silêncio
que a alma hoje sabe-me a fel”...

E sem mover os lábios,
apenas abrindo as portas do coração
Atégina soube (e há quanto o sabia!)
a questão do seu tormento:
Que destino para o povo que cuidava,
crianças na evolução, que tanto amava?

E ela, que via mais longe que o tempo,
lembrou-lhe o que lhes fora ofertado
nas alturas em que pediram ajuda:
o acesso em alguns momentos,
em que aceitem plenamente o divino
à fonte de todos os conhecimentos.

“Serão integrados e não dizimados.
farão de coisa nenhuma
um meio de sustento, uma arma de defesa
o improviso estar-lhes-á na natureza
e é disso que lhes advirá a fortuna.”

E lavado em lágrimas, mas mais leve
com um último beijo para as montanhas,
Endovélico abraçou Atégina
e juntaram-se a Zeus, a Rá, a Odine
a tantas outras entidades estranhas,
rumo às estrelas, em paz por saberem
que há um início em cada fim.

P.S. Apesar de não ser muito divulgada, também há uma mitologia Lusitana. Esta "história" ocorreu-me com a fotografia do Bertrand de Girardier que deu origem às "Reflexões de um louco...", mas na altura não a consegui desenvolver.

O trabalho tem "dado muito trabalho" ultimamente e tenho pouco tempo. Ainda não é por agora que conseguirei regularizar as visitas, embora de vez em quando dê um "saltinho" até às vossas páginas.

Além disso, parece que o Sapo anda birrento e dificulta-me o acesso ao meu próprio blog, o que me está a deixar doida! Ando a tentar apagar imagens, para ver se isto desenvolve, mas está difícil...
Beijos e abraços!

Estórias do Bicho da Seda

2 Comments:

Blogger manda-chuva said...

Parabéns pela originalidade e obrigado por me ter plagiado.
Espero ter retribuido de forma aceitável...

sexta dez 16, 09:55:00 da manhã GMT  
Anonymous Anónimo said...

best regards, nice info » » »

sábado fev 03, 07:48:00 da tarde GMT  

Enviar um comentário

Actu(alizções)Plagiadissimo(desblog) blogaqui?