sexta-feira, dezembro 16, 2005

A perspectiva da maçã

Imaginem uma maçã. Uma singela maçã. Da cor que vos apetecer, amarela, vermelha, verde, castanha esverdeada.

Imaginem uma maçã pendurada numa árvore. Uma árvore pequena, grande, média, velha, nova.

Imaginem uma maçã madura pendurada numa árvore. Que acontece a esta maçã? Cai quando chega a hora e, se ninguém a apanhar, ali fica transformando-se em nutrientes para a árvore que a deu à luz. Ou então não cai, vem um bicho que a invade, faz nela a sua casa durante uns tempos e come-a, come-a de dentro para fora. Ou, ainda, alguém a colhe da árvore, a leva para casa e a lava ou descasca para a saborear.

Uma singela maçã, disse eu. Mas que diriam as maçãs deste mundo se pudessem falar acerca do “pecado” cometido por Eva e Adão? Como se sentiriam as maçãs sabendo que no Éden eram o fruto da árvore do conhecimento (já para não falar do que diriam as macieiras)?
Mais ainda. Não foi uma maçã que, tendo caído na cabeça de Isaac Newton, o levou a elaborar as “Leis de Newton”?

Imaginem uma maçã, uma singela maçã madura, pendurada numa árvore. Imaginem que são a maçã. Olhem para cima, vejam as folhas da macieira, outras maçãs, alguns ramos, o céu. Experimentem agora olhar para baixo, mas olhem com atenção, vejam as ervas, a terra, apreciem as outras plantas circundantes, alguns animais, uma cabra, duas ovelhas. Agora observem os insectos que vos rodeiam. E escutem, escutem tudo com muita atenção. Fez-se noite. E vocês são uma maçã madura pendurada numa macieira. Que visão do mundo, que perspectiva! Extraordinário, não é?!

Parece-me que a vida das maçãs (e também a das macieiras) passa um pouco ao lado das leis da física, da moral e da religião, ou do conhecimento. A questão é: saberá uma maçã que é uma maçã? Não. Uma maçã não sabe que é uma maçã, não sabe a que ideias está associada, não sabe nada, não pensa, limita-se a existir só porque sim. Mas se vocês são uma maçã... então que há a dizer de cada um de vós?!

SouOeco

2 Comments:

Blogger Mac Adriano said...

Confesso que não conhecia o Plagiadíssimo. Confesso também que gostei da ideia de um blogue plagiador. Como tal, vim aqui dar os parabéns pela ideia e informar que decidi incluí-lo nos "links" do Bananas da República. Parabéns.

sexta dez 16, 01:31:00 da manhã GMT  
Anonymous Sou o Eco de mim mesma! said...

seria demasiado ridículo se me comentasse a mim própria, não era? p isso vim só espreitar que tratamento tinha sido dado ao meu texto...

achei o blog original, um plagiador assumido, mas um plagiador honesto, que indica as os autores... sou capaz de voltar! =)

sexta dez 16, 09:21:00 da tarde GMT  

Enviar um comentário

Actu(alizções)Plagiadissimo(desblog) blogaqui?